Co-learning está mudando a forma de aprender

Gil Giardelli disse em um dos Papos na Rede que a forma com que aprendemos está mudando.  As pessoas tem possibilidade de escolher como e onde querem aprender.

Com isso, surgiu em meados de 96 com o livro “Joining the Literacy Club”  de Frank Smith, e tem tomado forma, o co-learning. O poder está nas mãos do aluno, e faz com que ele se envolva com o professor para buscar o ensino na prática. O objetivo é buscar conhecimento.

Com a internet, essa prática toma proporções maiores, já que o interessado participa de fóruns, grupos de discussão, stream e webinar dos assuntos de seu interesse.  A informação está a um toque do seu dedo e do seu desejo de obter cada vez mais conhecimento.

Características de relacionamentos co-learning:

  • Todo conhecimento é válido
  • Compartilha valores recíprocos de conhecimento
  • Cuidar uns dos outros como parceiros e co-aprendedores
  • Confiança
  • Aprender com o outro

Características de aulas no ambiente co-learning

  • Divisão de poder entre os  co-learners
  • Aprendizado individual e social
  • Senso coletivo e individual e exploração da identidade de ambos
  • Comunidade de prática com ensino localizado
  • Engajamento do munro real e ações

A cultura acompanha a evolução do homem. E esse homem não se limita mais em só receber informação. Ele quer buscar, criar, compartilhar seus conhecimentos. Essa é a era do compartilhar.

* Post criado especialmente para o Papos Na Rede veicular no site do  Treina TOM.

Leia Mais

Mas o que é Crowdsourcing?

Muita gente por aí tem usado e abusado do termo crowdsourcing, mas todo mundo sabe o que é? Na dúvida, resolvi escrever um pouquinho sobre isso para ajudar a entender melhor esse conceito e quem sabe te animar a fazer parte da multidão.

Crowdsourcing ao pé da letra vem da união de duas palavras do inglês, crowd, que significa multidão e source, que significa fonte, origem, manancial, raiz e na sua melhor tradução para o termo, fonte de informações. É isso! Crowdsourcing é uma fonte de informações oriundas de uma multidão, ou quase isso. A pronúncia da palavra é algo próximo de [craudsórcin], com um R bem retroflexo. =)

Crowdsourcing são então pessoas que se unem para resolver problemas em conjunto, criar novos produtos, testarem sites, criarem conteúdo, encontrarem soluções e muito mais. E é uma tarefa feita por nós há muito tempo, não é uma novidade da internet, as cooperativas são exemplos de crowdsourcing, determinados movimentos também.

Leia Mais

Novo evento em Mídias Sociais chegando!

Nos dias 25, 26 e 27 de abril em Curitiba, no Grande Auditório da UNICURITIBA acontece o MKT 2.0: Branding. O evento que conta com palestras de Martha Gabriel, Amyrez Fernandes, Jaime Troiano, Luli Radfahrer e Renato Blum vai discutir cultura e estratégia digital.

Serão abordados assuntos como Cenários do Marketing (tradicional e digital), Estratégia e  Reputação de Marca na Web, E-comerce, Direito Digital, Branding e E-branding.

Para quem estiver interessado em maiores informações aqui.

E ainda para quem quiser ganhar um ingresso do evento é simples:  é só retuitar o seguinte: “Estou concorrendo ao ingresso p/ o Mkt 2.0 Branding em Curitibahttp://kingo.to/xPj parceria do #mkt20br e #paposnarede | RT e participe!

Aproveite para nos seguir @ceschiniconsult e seguir nosso projeto de co-learning @paposnarede, sempre com conteúdo relevante em mídias sociais e promoções como esta!

Nannda Silvestre, 29, Mestre em Letras, webwriter, Ex-freelancer do núcleo Jovem da Ed. Abril, atual freela do trainee da Ambev (produção de conteúdo), adoradora de ARGs, professora e aprendiz de quase tudo.
@nanndasilvestre

fernandasilvestre@gmail.com

Leia Mais

Papos na Rede: Exemplo de crowdsourcing


O Papos na Rede é um projeto idealizado por nossa consultora Marcia Ceschini, e tem o objetivo de discutir comunicação digital com profissionais e estudantes do Brasil todo.

O projeto que terá sua 20ª edição dia 09/02, com Pedro Cordier – e o tema: Marketing de Relacionamento 2.0 – Atingir x Interagir – , caminha a passos largos para ser um bom exemplo de crowdsourcing. Desde os palestrantes à logo do grupo, ferramenta de chat, patrocínio do registro de marca e o futuro blog está sendo feito com patrocínio e a união de conhecimentos e expertises variadas:

O Treinatom viabiliza a ferramenta, a Vilage Marcas e Patentes está registrando a marca e a agência Setesys está fazendo o blog do grupo.

O projeto que começou via twitter em maio de 2009 é sem fins lucrativos e já realizou 19 edições. Foram discutidos desde política 2.0, rádio peão no twitter, mobile marketing, monitoramento, primórdios da internet até o último realizado dia 26/01, sobre Empreender na web com Maria Carol da Kingo Labs. Além de Maria Carol, já participaram entre outros Liliane Ferrari, Samantha Shiraishi, KaKá Machine, e dia 15/02 trará Martha Gabriel para falar sobre Marketing na Era Digital .

Leia Mais