Tem como viver em um comercial de margarina sempre?

Por Guilherme Leite*

 felicidade da margarina

Suponho que não. Mas não se desanime totalmente. Quem nunca quis ter uma vida 100% feliz? A alegria estampada no rosto todos os dias, na maioria das vezes é rotina apenas nos comerciais de margarina. O fato é que “viver feliz” depende de uma somatória de fatores e equilíbrio constante.

Tudo isso está muito mais vinculado ao que se planta no dia a dia e com a colheita futura do que com a sorte. Cultivar é a palavra de ordem para a vida e nas relações, que se pretende levar a diante. É preciso olhar com entendimento e simplicidade: não dá pra querer chupar laranja se você plantou limão a vida inteira.

Mas não perca o seu sono. Ter uma vida só comercial de margarina não é tão emocionante assim. Já disse Rubem Alves: “ostra feliz não faz pérola”. Tanto na vida pessoal quanto nos negócios, precisamos ser inquietos, estar abertos a mudanças, permitir que o novo nos preencha quando necessário, dando ressignificado a nossa vida e às coisas que amamos.

gui_menorGuilherme Leite –  Publicitário, especialista em Docência do Ensino Superior. Diretor Executivo da Verso e Prosaagência de marketing, comunicação e redes sociais, pioneira em social media na região noroeste paulista: (17) 3046 – 3713.
Escreve às terças-feiras, a coluna Cotidiano Empresarial, no Jornal A Cidade de Votuporanga. Apaixonado por marketing, reuniões e “japanese food”!

Comentários


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *