Paquera a um click

app para paquera

A arte da paquera é muito antiga e acompanha o ritmo do seu tempo. No tempo dos nossos avós era o footing, depois vieram os bailinhos em garagens, os bailes, as festas de faculdade e todo tipo de evento, onde gente jovem se reunia para dois únicos fins: diversão e paquera.
Com a internet esse hábito mudou. E muito.
Primeiro foram as salas de bate-papo dos grandes sites e portais, permitindo que uma nova forma de se relacionar, surgisse. Foi o primórdio da paquera digital, do sexo virtual e suas variações. Surgiram os sites de namoro, os sites de sexo virtual hétero e homossexual e a paquera continuou acompanhando o ritmo das pessoas.

Recentemente temos visto como a tecnologia móvel tem auxiliado a comunicação e a interação entre as pessoas e com o surgimento e aumento da venda dos smartphones, surgiram novos produtos como os aplicativos. Temos aplicativos para quase todos os fins, mas os de paquera são os mais em alta ultimamente.

Os mais conhecidos, e utilizados, são o Tinder e Blendr para os heterossexuais, e o Grindr para gays masculinos e o Brenda para gays femininos. Todos disponíveis para sistemas Android e iOS. Todos sem necessitar de cadastro e linkados diretamente para as redes sociais dos interessados . A maioria usa imagens, interesses em comuns e a geolocalização como chamariz na paquera, mas é o entendimento entre as partes, o “curtir”ou “aceitar” que gera a aproximação real. Alguns deles permitem troca de textos para a quebra do gelo inicial.

A lista é grande e para todos os gostos: We Chat, Twoo, Swipe, Pegava Fácil, Skout , Bang With Friends e tantos outros. A paquera digital é a solução para o nerd, o geek e o usuário comum. Tudo graças à evolução da tecnologia.

Marcia Ceschini – Especialista em Gerenciamento de Marketing, Coordenadora de Projetos Digitais na WSI Consultores, Idealizadora e Gestora do Papos na Rede.

Comentários


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *