O que a internet te deixou mostrar?

Por Gustavo Ferreira *

Desde os desenhos rupestres, passando pelos hieróglifos e por tantas outras maneiras fascinantes que os Homens encontraram para se comunicar, o desejo de expressão faz parte da natureza humana.

Falar, falar e falar… Registrar, desenhar, ser ouvido, gravar… ganhar voz!

O tempo passou e o Homem encontrou meios para fazer com que sua voz ficasse mais alta e chegasse cada vez mais longe. Para convencer, para angariar recursos, para defender causas, para espalhar ideias, para aparecer…

Do garoto que ficava no sinal a noite e juntava moedas para ir à lan house ver seu Orkut e poder participar das conversas dos amigos na escola, às estratégias de marketing de grandes corporações… (quase) todo mundo quis e quer fazer parte… (quase) todo mundo quis ou quer aparecer de alguma forma, seja na TV, seja na internet… não é à toa que as celebridades instantâneas tem se multiplicado por aí…

E isso se tornou muito simples! Em alguns cliques, cria-se um e-mail, cria-se um perfil numa rede social, conecta-se com pessoas conhecidas e desconhecidas… e pronto! O que você disser, poderá potencialmente ser visto/ouvido por pessoas que você nem imaginaria impactar…

O que você quer mostrar a elas? O que a internet te permitiu mostrar a essas pessoas?

Onde você quer chegar com isso? Até onde vale a pena você se expor?

Tudo isso que se quer mostrar para (quase) todo mundo na internet possui uma linha tênue entre o direito de falar e o respeito à opinião do outro. Temos visto opiniões inflamadas de ego, vaidade, ódio e até mesmo insanidade se espalhando pela rede, muitas vezes em maior velocidade que os conteúdos que falam de trabalho, felicidade, família e outros assuntos mais agradáveis e sensatos…

Fica nossa reflexão: O que a internet te deixou mostrar: Que você pode e sabe respeitar a opinião alheia? Ou que você grita por aí como se estivesse sozinho num quarto escuro?

Gustavo Fguferreira-150x150erreira –  Relações Públicas 2.0, Social Media na   Triata Brasil, palestrante e pesquisador do comportamento humano nos meios de interação digital.

 

4 Comentários

  • Marina Shulby 15 / 05 / 2013

    Exato Gustavo, a internet é uma ferramenta muito poderosa e a maioria das pessoas não entende que você não deve ter uma postura no meio virtual que não teria face a face, simples assim!

    Responder

    • Gustavo Ferreira (@guferreira) 15 / 05 / 2013

      Pois é Marina. Trabalhando com monitoramento vejo muitas vezes como as pessoas se expõe mais que o necessário (existirá uma medida?), vejo coisas que chegam a causar certo incômodo. Eu mesmo tenho revisto um pouco meus hábitos de publicação para evitar que coisas ‘desnecessárias’ fiquem em evidência…
      Muita gente usa da internet e muitas vezes do ‘anonimato’ que ela permite para destilar opiniões venenosas ou conteúdos irreais, que não agregam em nada para os demais usuários. É triste E perigoso…
      Nosso papel, quando paramos para pensar nisso, é alertar! E nos esforçarmos para fazer diferente 😉
      Obrigado pelo comentário!
      Abraços!

      Responder

  • Marina Shulby 15 / 05 / 2013

    É isso mesmo. Também me policio mais hoje. E sinceramente me sinto feliz de ser da geração que pegou esse bonde andando. Sinto que as crianças hoje em dia estão muito expostas nesse meio, a educação virtual tem que começar cedo! Abraços.

    Responder


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *