A comunicação por imagens. Os novos desenhos rupestres: cavernas 2.0

                         print_gazeMetrix

Nem sequer é para mim uma tentação de neófito. Os tais 140 caracteres  refletem algo que já conhecíamos: a tendência para o monossílabo como forma de comunicação. De degrau em degrau, vamos descendo até o grunhido.”  – José Saramago

Pensando na frase acima, bem que poderíamos adaptar esse aforismo de Saramago para o uso de imagens na comunicação. As pessoas estão substituindo a escrita por imagens. É quase que uma volta para o pictórico, o rupestre. Só posso pensar que estamos na época das cavernas 2.0. Só substituimos as paredes das cavernas por timelines.
Começou com os usuários criando ou compartilhando imagens com conteúdos que gostam sejam eles engraçados, de autoajuda ou inconveniente, aumentou com o uso de plataformas sociais para fotografias e imagens como Flickr, Instagram. Pinterest. Hoje em dia, inclusive as pesquisas afirmam que com bons resultados de engajamentos e compartilhamentos nas redes, vermos imagens nas redes sociais corporativas, a chamada social media.

Observando esse comportamento e a necessidade das marcas em monitorar o que é dito sobre elas, o indiano Deobrat Singh e mais dois amigos criaram o Gazemetrix, um software que monitora e capta menções feitas à marca por meio de imagem, sem citá-las ou tageá-las com hashtag. Não é o máximo?

O Gazemetrix realizou um teste inicial e a marca com mais imagem compartilhada  foi a Starbucks, com oito mil menções. Hoje em dia já monitoram 25 marcas e a Starbucks ainda está na frente, sendo seguida por Coca-Cola, BMW, Monster Energy, Google e Corona.

Mostrando a importância que esse software terá na parte de monitoramento e business inteligence, a empresa pretende ampliar sua tecnologia para outras mídias como Twitter e Facebook e já recebeu aporte de capital de mais de US$ 140 mil de investidores.

Sendo assim, podemos afirmar que os desenhos da caverna 2.0 representarão muito mais que o registro de costumes de um povo, representarão negócios, a linguagem do nosso século. Será que no futuro ainda teremos novos Saramagos? Minha esperança pede que sim  =)

Marcia Ceschini – Especialista em Gerenciamento de Marketing, Planner Digital na Chilli360. Idealizadora e Gestora do Papos na Rede.

2 Comentários

  • vine x instagram | Ceschini Comunicação 10 / 07 / 2013

    […] tudo acaba em vídeo ou imagem ultimamente, não é?  Já falamos sobre isso em um post antigo, as cavernas 2.0. Mas imagem parece ser a moeda forte para trocas nessa época de sociedade do espetáculo.Antes, […]

    Responder


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *