Do storytelling ao storybuilding: os novos passos das marcas

Storytelling é uma nova maneira que as marcas descobriram para contar sua história através dos tempos. A contação de histórias foi uma das primeiras maneiras encontradas para se perpetuar fatos no mundo.

Segundo o artigo do Rodrigo Cogo no blog Relações : “o contador de histórias recebeu vários nomes ao longo do tempo: era o ‘rapsodo’ para os gregos; o ‘griot’ para os africanos; o ‘bardo’ para os celtas, todos empenhados na narração oral como via para organizar o caos e perpetuar e propagar os mitos fundacionais de suas culturas, como “portador da voz poética.
As marcas se apropriaram com bons resultados do storytelling. Temos como exemplos os 80 anos da Lego, a empresa criou um vídeo com animação contando a origem do brinquedo, as tentativas, erros e acertos da família Christiansen; o Johnnie Walker cujo vídeo institucional conta toda a formação da empresa entre outros e a Coca Cola com sua “máquina da felicidade.” em 2007.

Mas para marcas não basta só contar histórias, é preciso criá-las. Foi ai que surgiu o storybuilding. Nesse novo conceito o consumidor passa a fazer parte da criação da história. E novamente a Coca Cola é uma das marcas pioneiras com sua ação “Descubra sua Coca Coca Zero” que utilizou veiculação na TV e as redes sociais com ações interativas, onde o consumidor personaliza uma latinha do refrigerante com seu próprio nome. São 150 nomes brasileiros mais comuns e segundo informações divulgadas ontem no Social Media Week São Paulo, mais 50 novos nomes devem surgir e um quiosque para personalizar o refrigerante na hora.

Comentários


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *